A hipertensão é uma doença que se caracteriza pelo aumento da pressão arterial sanguínea sistêmica. Embora seja bastante comum na medicina humana, na veterinária ainda estamos nas primeiras etapas de diagnóstico e compreensão. Em cães e gatos, a hipertensão normalmente não é a doença primária. Ela aparece como condição associada à outra disfunção.  Em pequenos animais, a causa mais comum é a doença renal.  

Alguns sinais podem alertar para a ocorrência de elevação da pressão arterial, como aumento da ingestão de água e perda de peso, cegueira aguda, aumento da diurese, vômitos, convulsões, alterações cardíacas, alterações oculares, fraqueza e anormalidades de comportamento. Em alguns casos, podem-se observar sintomas neurológicos como desorientação e distúrbios de equilíbrio.  

Se não é tratada e controlada, a hipertensão arterial pode provocar lesões nos olhos, coração, cérebro e rins. Complicações cardíacas e cardiovasculares, como sopros, alterações de ritmo cardíaco, aumento do coração e sangramento nasal, são as mais severas e podem até mesmo causar a morte do animal. Com tantos riscos, é muito importante o diagnóstico precoce para o tratamento do problema!  

A medição da pressão arterial está ganhando espaço na rotina clínica e se tornando um importante instrumento de diagnóstico para uma série de doenças. O aparelho de medição chama-se esfigmomanômetro e deve ser específico para cães e gatos, nunca adaptado. A Dra. Luciana Sulzbach, cardiologista da Clínica da Grooming, utiliza o equipamento para qualificar o atendimento aos seus pacientes.  

A cardiologista ressalta que o fato de apresentar valores de pressão elevados não significa que o animal esteja realmente doente. As medições são usadas em associação com outros exames para que se chegue a um diagnóstico. “O melhor conselho em relação à hipertensão é pensar em prevenção. Medições freqüentes em animais idosos e obesos são recomendadas, assim como atenção a qualquer um dos sintomas já citados” complementa. 

 

A medição em consultório exige alguns cuidados. Devem ser feitas várias medidas para obter um valor médio, pois o stress ou a agitação do animal podem interferir no resutado.

Cães e gatos idosos ou obesos precisam passar por consultas periódicas com o cardiologista. A prevenção é o melhor caminho!

O esfigmomanômetro, esse aparelhinho de nome complicado que mede a pressão arterial indireta, deve ser específico para cães e gatos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...